Desapego (Evelyn Postali)

Olhava para as uvas penduradas. Para a água depositada em algumas folhas. O pingo preso ao último grão do cacho. Da vidraçaria, enquanto observava o parreiral nos fundos da casa do morador do meio da quadra contabilizava o sustento. Tudo na ponta do lápis. A matemática era simples.

Micro Estórias

Olhava para as uvas penduradas. Para a água depositada em algumas folhas. O pingo preso ao último grão do cacho. Da vidraçaria, enquanto observava o parreiral nos fundos da casa do morador, do meio da quadra, contabilizava o sustento. Tudo na ponta do lápis. A matemática era simples.

Ver o post original

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s