As Necromantes _ Evelyn Postali

A Taverna

Aideen nascera sob a lua da profecia.

Ao tatear a última porção de sangue da taça, proferindo as palavras contidas no antigo livro de rituais e encantamentos, o calor percorreu os dedos e lhe tomou o braço. O corpo ardeu de maneira lenta até ficar em febre. Ela sentiu a serpente, da tatuagem, mover-se e expandir as escamas, misturando os tons de verdes e vermelhos. A imagem da outra, a qual buscava sem cessar, brotou da escuridão.

A filha de Brynvald acordou do transe ainda com a sensação da invasão. Os músculos doíam e a pele se mostrava sensível em áreas específicas. A hora chegara.

Ver o post original 1.188 mais palavras

Anúncios

2 pensamentos sobre “As Necromantes _ Evelyn Postali

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s