Poema

Croquis

O tempo
Marca registrada do humano em mim
O que passa e o que fica
Na fenda mais profunda
O vinco, a cicatriz
Na abertura mais estreita
O estreito fio no qual me lanço
A estrada e o descompasso
Da chegada e partida
Uma ida e uma volta sem volta
A vastidão e a ilusão do recomeço
Não me reconheço
Nas marcas que fiz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s