Poema

Créditos da imagem: Evelyn Postali

Poema III

Como tu encontraste o caminho de minha alma,
estrada coroada de espinhos e paixões desastrosas,
de dores raivosas e cor escarlate?
De onde as folhas de plátano cobriram o fogo repentino
e a névoa da montanha cegou a mortalha de meu corpo,
quando todos os caminhos se disfarçavam em não querer?
Como secaste a lágrima incerta e límpida e dolorosa
do adeus engasgado pelo que pediu trégua e partiu,
se arrebentaste por dentro antes mesmo de amar novamente?

Meu amor é igual ao tempo da noite em que sofreste,
quando bebeste o vinho do encontro e celebraste a tua solidão,
cruel e dilacerado, entre palavras silenciosas de um amor.

Postali, Evelyn (2015). Poema III. Mó do Tempo, Pó da Alma e Onze Poemas.

2 pensamentos sobre “Poema

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s