Asas – Miniconto

― Empreste-me suas asas para que eu conheça as alturas e percorra, mais veloz, as distâncias, passando por cima do arvoredo e das casas.

O Gato fez a proposta em uma manhã preguiçosa de verão, debaixo da laranjeira, entre as pedras e flores da dona Nô. Todos os dias observava os pássaros das redondezas. Ambicionava as asas, coisa em falta desde nascença. Questionava-se sobre a injustiça de alguns terem recebido instrumento tão precioso e não terem pretensão maior além de apenas voar de um lado para outro, em vida tão simples, tão comum.

A avezinha inclinou a cabeça em gesto delicado, atenta ao falar manso daquele bichinho peludo, de olhar encantador.

― Então ― recebendo o silêncio como um ‘não’ ―, ensine-me a voar, Passarinho. Sou aluno aplicado; aprendo fácil.

 

IMG_3939 - Cópia

― Se quer mesmo aprender a voar deve saber que o segredo do voo não está nas asas.

― Se não está nas asas, onde está?

― Está dentro de você ― respondeu o Passarinho.

― Que tipo de professor de voo é você, afinal? ― e deu um salto. Agarrou-se na madeira da grade, afugentando a ave.

De cima da cerca, ficou a observar o voo e a desejar as asas.

Créditos das Imagens: Evelyn Postali

Di silenzi…

IMG_2486

Il mio silenzio ha molte facce.
La migliore è la vostra.
Tra l’indecisione, la croce,
La prima bugia e il volo.
Dopotutto, siamo noi
Per contenere la scena,
Infrangere la norma
O sconta la pena.
Nessuna pagina indecisa,
O felicità perpetua
In questo libro afflitto dal desiderio
Esigendo il mattino, la finestra aperta,
O la fatica
Nel mantenere la vicinanza.
Il mio silenzio ha molte facce.
Una va avanti
L’altra, massacrami.

De Silêncios…

WhatsApp Image 2021-03-02 at 15.02.27

Meu silêncio tem muitas faces.
A melhor delas, a tua.
Entre a indecisão, a cruz,
A primeira mentira e a fuga.
Somos nós, afinal,
A conter a cena,
A romper a norma,
Ou cumprir a pena.
Nenhuma página indecisa,
Nem perpétua felicidade
Nesse livro aflito de saudade
A exigir a manhã, a janela aberta,
Ou a labuta
Em manter a proximidade.
Meu silêncio tem muitas faces.
Uma delas segue em frente,
Outra, me abate.

Poema

Croquis

O tempo
Marca registrada do humano em mim
O que passa e o que fica
Na fenda mais profunda
O vinco, a cicatriz
Na abertura mais estreita
O estreito fio no qual me lanço
A estrada e o descompasso
Da chegada e partida
Uma ida e uma volta sem volta
A vastidão e a ilusão do recomeço
Não me reconheço
Nas marcas que fiz

RETRATOS CONTEMPORÂNEOS DO ISOLAMENTO SOCIAL – Fil Felix

O Coletivo Confrontos foi um projeto criado em 2015 para confrontar artistas que estavam dispostos a sair da zona de conforto e criar um trabalho em …

RETRATOS CONTEMPORÂNEOS DO ISOLAMENTO SOCIAL – Fil Felix
Área 28 – Hub Criativo

Área 28 – Hub Criativo

Área28 é um coletivo cultural (Hub Cultural) que apoia e desenvolve diversas iniciativas na área da Cultura. Atualmente, a Área28 articula as ações de três empresas que, desde 2018, desenvolve projetos em Antônio Prado e região. Projetos na área de … Continuar lendo

Divulgação

Divulgação

Gostaria de convidar a todos para visitar meu outro blog… https://instantesdoolharblog.wordpress.com/ Lá, vocês podem acompanhar a minha produção imagética – fotos, ilustrações, capas, projetos fotográficos.

Fotografia e Capa — Instantes do Olhar

Conheça os testes para as capas de Fuligem.

FULIGEM ~ ROMANCE POLICIAL FOTOGRAFIA ORIGINAL TESTES CAPA DEFINITIVA

via Fotografia e Capa — Instantes do Olhar

FULIGEM

FULIGEM

FULIGEM ~ Uma história policial ~ CAPA e BOOKTRAILER   SINOPSE: Ao ser transferida para Porto Alegre, Estela Lopes, uma policial civil, não pensara encarar um parceiro machista, um crime não resolvido e um jornalista pentelho. Conhecer Alexandre Medina e … Continuar lendo