Nara

Nara

  — Vem, Nara! Vem! — Ele a puxava pela camiseta, insistente. — Vem brincar! Vamos subir. Aquele garotinho, conquista recente do parquinho e dono de um sorriso irresistível, não tinha mais do que oito anos e ela, mesmo não … Continuar lendo

Divulgação

 

cover_front_big

Está lançada a primeira antologia do selo Cabuloso Livros: Realidades Cabulosas – Ano 1!

Dezenove contos, dos mais diversos gêneros — fantasia, ficção científica, realista, surreal, policial, terror —, de autores experientes e também de novatos, publicados em 2017 no site Leitor Cabuloso ou inéditos, mas todos com uma coisa em comum: trazem a você, leitor, realidades verdadeiramente cabulosas.

Autores: Adriana RodriguesBruno Martins Soares; Daniel dos Santos Soares; Evelyn PostaliFábio FernandesJoão BeraldoJoão Paulo EfftingJoe de LimaLucas Rafael FerrazLuís Beber; Luis Henrique da Cunha; Magdiel AraujoMatheus SalfirMichel PeresPriscilla MatsumotoPriscilla Rúbia; Rafael Peregrino; Rodrigo Rahmati; Sonia R. R. Rodrigues.

Compartilhe em suas redes sociais e faça o download gratuito ou compre o volume impresso, a preço de custo, no Clube de Autores!
Todos os detalhes no post abaixo! =D

http://leitorcabuloso.com.br/…/…/realidades-cabulosas-ano-1/

Os Varais

Os Varais

  OS VARAIS NOVEMBRO 07, 2017 Traduzido por: Evelyn E. Postali   As luzes da casa apagaram. As cortinas se fecharam apressadas. A senhora vestiu luto. Maca, a senhorita, também. Os raios de sol, às vezes nos lembravam de que havia vida lá fora, … Continuar lendo

O homem que lia na privada

O homem que lia na privada

Atravessava a praça conduzindo o carrinho, passando pelo chafariz de pedra, espantando os pombos. A população já se acostumara àquelas aves. Defecavam por toda a parte. As pestes davam a ele trabalho dobrado. Queria poder dar um fim àquelas criaturas … Continuar lendo

O Colecionador

O Colecionador

    No começo, a criatura olhou-o desconfiada, mas o cheiro da cachaça e a consciência de ser, aquilo, uma corda de tabaco, a atraiu para perto da acanhada fogueira. Jürgen Einsheart parou um segundo, receoso do gesto, mas cortou … Continuar lendo

Divulgação

Divulgação

O conto A Princesa e o Demônio da Garrafa foi escrito em parceria com o Kaio Souza e foi selecionado para a Coletânea de Contos da Taverna. Ele mistura distopia, steampunk, História do Brasil e folclore brasileiro. Logo, logo, vai … Continuar lendo

Divulgação

Divulgação

Fazia tempo, tinha essa intenção insana de transcrever para outra língua alguns dos meus contos. Creio que, todos os autores, novos, experientes, de hoje, de ontem, têm esse peculiar desejo – ver seus textos escritos em outra língua, muitas vezes, … Continuar lendo

Pra baixo todo santo ajuda, pra cima a coisa toda muda

Pra baixo todo santo ajuda, pra cima a coisa toda muda

  Dorival chegou em casa com os ossos moídos. Um dia de trabalho de cão e um engarrafamento de quase duas horas. Quer mais? Sentia o peso da jornada da semana inteira. Era sexta-feira. O corpo mal se sustentava. Desgraçado … Continuar lendo

Divulgação

Divulgação

Nessa história de Samuel Cardeal você encontra sete ilustrações minhas. São desenhos bem simples, em preto e branco, cujos originais estão em nanquim. O Menino que Tinha um Demônio conta a história de Miguel, que é um garoto diferente. Não daqueles … Continuar lendo

Homens e Monstros

Homens e Monstros

  (em Vampiros de Auras)   “Pessoas gostam de inventar monstros e monstruosidades. Então, elas mesmas parecem menos monstruosas.” Geralt de Rivia na obra de SAPKOWSKI, Andrzej – O Último Desejo.     — Pare! Eu ajusto a mira e … Continuar lendo

Desconstrução

Desconstrução

  “O trabalho dessa noite não será fácil, pensa enquanto sobe os degraus da Abadia de Westminster numa peregrinação silenciosa e solitária. Ao chegar ao topo, retira seu chapéu e capote encharcados devido à chuva de poucos minutos atrás. Após … Continuar lendo

São Nicolau

São Nicolau

  O velocímetro marcava vinte e cinco quilômetros por hora. Acionou os freios desacelerando ainda mais o veículo quando avistou a luz vermelha. O cruzamento estava deserto. Bocejou. Estava mais escuro que o habitual. Olhou para seu relógio. Ligou o … Continuar lendo

Das Escrituras

Das Escrituras

    O sujeito tinha “aparecido” na cidade. Descalço e maltrapilho carregava consigo uma vara de madeira retorcida. Mal cheiroso e barbudo percorrera as poucas ruelas entoando orações e cânticos. Apiedados do homem, os moradores lhe alimentaram e acolheram. Suas … Continuar lendo