Encantamento

Encantamento

Os irmãos observavam o ritual. A Saraipora conduzia o andor de cipó adornado com algodão e fitas, repleto do simbolismo religioso. Significados de mais de trezentos anos na região. Seguia pelas ruelas da vila acompanhada pelo juiz e juíza, mordomos … Continuar lendo

O Encontro

O Encontro

Eu caminho apressado, frenético. Não percebo a largura de minhas passadas e sim o formato dos seixos correndo debaixo de meus pés. Pedras irregulares a mostrar o desalinho da minha vida, ou daquela que eu tivera. Molhadas da chuva, elas … Continuar lendo

Poço das Almas

Poço das Almas

    Procura-se coveiro com 2°grau de escolaridade completo, para enterrar mortos e realizar serviços adicionais, com básico de R$ 1500 mensais. A saber: o referido cargo não exige conhecimento imediato, mas acrescenta adicional se houver comprovação de experiência com inumações, … Continuar lendo

A Guardiã

A Guardiã

Amazônia do Norte, Território BR, Ano 58 do 3º Milênio — Pai… Diz o nome do lago de novo? — Iacy Uaruá. — Espelho da Lua… — Isso, filha. Espelho da Lua. — Eu estava mesmo perto do lago, na … Continuar lendo

Vampiro de Auras

Vampiro de Auras

      Khala digitou no teclado holográfico do pulso esquerdo: Relatório 12-10: Alvo descoberto. Reportando encontro. Terceira vítima. Assumpção, Pedro. 53 anos. Aura exaurida. SK3476 está próximo. O visor ocular direito continuava ligado. As informações piscando. Rastreamento atualizado. 10:08:34. … Continuar lendo

Corpo-seco

Corpo-seco

Margarete parou em frente ao braço decepado. Que merda! Estragar meu final de semana com um cadáver exposto em uma estrada. O segundo em menos de uma semana. Arrodeou o pedaço de carne. Analisou a posição. Olhou para o entorno. … Continuar lendo

Pássaro Caído

Pássaro Caído

Para Lucas, cujo nome, nunca, ninguém lembrava, não tinha dia de folga. Dia e trabalho eram sinônimos. Todos os dias da semana, todos os meses do ano. Sem férias, nem folgas. Ele vivia todas as horas do dia. Cada minuto, … Continuar lendo

Incógnito (Evelyn Postali) — EntreContos

Aquela espelunca, cheirando a cigarro e álcool, nos fundos do bordel, era chamada de escritório. E a pouca luz deixava tudo pior. Os poucos móveis que decoravam o lugar, contudo, eram melhores que as delegacias pelas quais percorrera antes daquele serviço porco. Odiava aquilo. Odiava aquela bandidagem toda. Estava começando a imaginar-se para sempre dentro daquele […]

via Incógnito (Evelyn Postali) — EntreContos

Resenha

Antologia Estranha Bahia (Diversos Autores) comentada pelo Taverneiro Fernando no Blog A Taverna

Contos relacionados:

RAÇAS, de Ricardo Santos
CANUDOS XXI, de Isabelle Neves
JOEL DAS ALMAS, de  Evelyn Postali
O PROFETA DO 666, de Tarcísio José da Silva
ENTERRADOS A RESPIRAR, de Alexandre Cthulhu
EM BUSCA DA DISGRAÇA DA PEDRA AZUL, de Cristiane Schwinden
QUIBUNGÔ, de Rochett Tavares

Boa tarde galera! Tudo bem com vocês? Hoje eu vou falar um pouco mais sobre uma coletânea de contos muito legal com uma temática bem diferenciada, Estranha Bahia! Uma coletânea de contos de fantasia e ficção cientifica de alguma forma ligados a Bahia! Essa coletânea conseguiu chamar a minha atenção pelo […]

via Estranha Bahia _ Diversos Autores — A Taverna

Clic

Clic

O cheiro é insuportável e a delegada Martins ainda insiste em ficar rodeando o pedaço de carne. De um lado para outro. É só um braço, certo? Você não se espanta com um braço. Não fica tendo surtos por causa … Continuar lendo