Das Escrituras

Das Escrituras

    O sujeito tinha “aparecido” na cidade. Descalço e maltrapilho carregava consigo uma vara de madeira retorcida. Mal cheiroso e barbudo percorrera as poucas ruelas entoando orações e cânticos. Apiedados do homem, os moradores lhe alimentaram e acolheram. Suas … Continuar lendo

Incógnito

Incógnito

  Aquela espelunca, cheirando a cigarro e álcool, nos fundos do bordel, era chamada de escritório. E a pouca luz deixava tudo pior. Os poucos móveis que decoravam o lugar, contudo, eram melhores que as delegacias pelas quais percorrera antes … Continuar lendo

Poema

Poema

Incêndios Visíveis (Evelyn Postali) Não temos todo o tempo do mundo. Nossa vida, desamparada e capenga, Afunda nas incertezas permitidas. É tarde para atiçar o fogo, o vermelho é líquido. É tarde, também, para nos afogarmos. E no olhar fundo, … Continuar lendo

Microcontos 66-70

Microcontos 66-70

66 O ser eurícero, formado naquele instante de magia, fez o caçador titubear. Néscio da força da natureza, o pigmeu encantou-se com o enorme corno iridescente e atacou a criatura, querendo para si tal peça inédita. A azagaia bateu no … Continuar lendo

The Versatile Blogger Award

Que bacana! O Blog Instantes do Olhar – meu blog de imagens – foi indicado para um prêmio. Confere!

O UNIVERSO INFINITO

versatile_blogger_award

Gente, vocês não imaginam a alegria dessa aspirante a escritora e fotografa ao descobrir que meu blog O Universo Infinito foi indicado para o Versatile Blogger Award!!!!

Quero muito, muito agradecer a autora do blog Café, Amor e Poesia  pela indicação, e também ressaltar aqui minha admiração por seu trabalho! O blog dela é lindo demais, cheio de amor e inspiração; com textos maravilhosos que sempre trazem algo bom! Amei demais ter sido indicada e principalmente por um blog que admiro e sou fã. Então, muito obrigada Café, Amor e Poesia! Todo amor e sucesso pra você ❤

O Universo Infinito pelas palavras dela:

Café, Amor e PoesiaO que dizer dessa delícia de blog!

Onde um universo de coisas incríveis são postadas de uma maneira única de ser, de uma sensibilidade maravilhosa, em cada post é possível viajar no universo de coisas boas que há, dentro…

Ver o post original 785 mais palavras

Divulgação

Divulgação

Trilhas de Silêncio ganhou mais uma resenha! Desta vez da Claudia Mina, escritora, gamer, cinéfila e maquiadora. “Trilhas de Silêncio é um livro que retrata as emoções e conflitos do jovem Israel, que junto com a busca de respostas para … Continuar lendo

Despedida (Evelyn Postali)

Micro Estórias

Com um olhar suplicante, mas impotente, ele a viu partir. Ela jogou um beijo discreto e acenou da janela. Seguiu a pé da rodoviária para casa, tentando acalmar a revolução que bagunçava por dentro todos os sonhos e planos. Agora, tudo por dentro era meio cinza, feito um terreno baldio. A única coisa que restava era a lembrança do sabor do beijo de Isabela, parecido com o mel das abelhas criadas junto a plantações de assa-peixe.

Ver o post original

Microcontos 61-65

Microcontos 61-65

61 Alice e Lewis conheceram-se naquele pub de Oxford – The Eagle and The Child. Indicação do amigo João Ronaldo. Depois daquela noite, entre lençóis, salsa caribenha e samba, decidiram seguir para Sydney. A intenção era ver cangurus.   62 … Continuar lendo

Divulgação

Divulgação

O conto Pat Coelha Contra o Porco está disponível no site do Leitor Cabuloso. Lá, você encontra além de notícias sobre Literatura, entrevista com autores, dicas de escrita, resenhas, contos e muito mais! Para ler o conto é só clicar … Continuar lendo

Divulgação

Divulgação

Promessa de Liberdade indicado como leitura recomendada para 2017 no Blog do Ben Oliveira! No Blog do Ben Oliveira você encontra muita coisa sobre Literatura. Vale a pena conferir as notícias, as matérias, as resenhas e indicações de livros. Tem, … Continuar lendo

Folhetim (Evelyn Postali)

Micro Estórias

Perseguido, rastejou-se para perto do anêmico riacho pedindo perdão. Sentia a pele feito manga chupada até o osso. O cavalo não resistira. Morrera quilômetro atrás, na secura da caatinga. A sede se igualava ao medo quando o sol foi encoberto pela sombra do cangaceiro mais temido da região. Olhar para a mulher do sujeito na vendinha local selara seu destino.

Ver o post original

Microcontos 56-60

Microcontos 56-60

56 Ela comprara um sistema computadorizado para a vassoura. Não perderia mais o rumo. Esperar pela entrega era um martírio, mas fazer o quê? Tentaria se distrair com a nova receita. Cortaria o morcego, tiraria a pele da cobra e … Continuar lendo

Microcontos 51-55

Microcontos 51-55

51 Adiantava a hora do despertador. Não conseguia livrar-se da pressa. Ela se aconchegava junto a ele todas as noites. 52 Vida mansa. Essa era a melhor política. O bisavô, a quem chamavam de Marquês, lhe diria: não chore pelo … Continuar lendo