E por falar em imagem…

E por falar em imagem…

Backlight ou retroiluminação é a forma de iluminação em que a luz entra por traz de algum objeto. Não é uma fotografia muito simples de fazer. Apesar de oferecer muitos recursos, brincando com o contraste entre luz e sombra, e poder ter esse … Continuar lendo

Hoje não tem microconto…

Hoje não tem microconto…

Finestre – Occhi Della Fede (Janelas – Olhos da Fé) foi um projeto fotográfico de resgate, renovando os olhares para retomar a proximidade entre a história e os personagens com os quais ela dialoga; de preservação, a fim de sustentar … Continuar lendo

E Por Falar em Imagem…

E Por Falar em Imagem…

Mês passado, dia 3, publiquei aqui, no blog, um conto cujo título é A Árvore Que Emoldurava a Lua. E o que tem a ver o conto com aquilo que falarei sobre fotografia? Explico… O título desse conto está relacionado … Continuar lendo

Hoje não tem microconto…

Hoje não tem microconto…

Nesse post, mostrarei como é que eu transformo uma imagem qualquer em algo totalmente diferente. Já publiquei, aqui, sobre minhas preferências no trabalho das imagens – abstrações simétricas, mandalas, etc. Em cada imagem abaixo haverá uma transformação. Essa é a … Continuar lendo

E Por Falar em Imagem…

E Por Falar em Imagem…

Duas imagens… Em Arte, a textura é a forma de uma superfície. São os aspectos que essa superfície apresenta. Rugosa, lisa, entrecortada… É a qualidade tátil da superfície de um objeto. Existem várias classificações para ela, dependendo do autor estudiosa … Continuar lendo

Poema

Poema

Veias Toda a vez que em ti me deito            e sempre que contigo amanheço,            encontro a perdição em teu desejoE minha armadilha em teu calar. Tuas veias arrastam-me em silêncio            e tuas mãos se entrelaçam em meu peito.Tua língua serpenteia em … Continuar lendo

Parodiando…

Parodiando…

Leva o lixo todo o dia, que agonia! Na quebrada da ladeira, que descia. Escorregou no chão molhado, Foi saco pra todo o lado, Guarda chuva a voar. Uma olhada em seu corpo, tá perfeito. Segue em frente, é o … Continuar lendo

Hoje não tem microconto…

Créditos da Imagem: Evelyn Postali

O trabalho com a fotografia não se resume em imagens puramente figurativas. Muitos artistas trabalham a fotografia como base de construção para outras imagens.

Eu gosto de trabalhar com a transformação das imagens. Muitas vezes, uma imagem comum pode se apresentar como uma possibilidade rica de construção. O processo de criação, no meu caso, é bem simples. Uma imagem qualquer, editada com filtros em algum programa de edição de imagem – PhotoScape, PhotoShop, Corel – se transforma em meu tema recorrente: mandalas ou formas ovais e circulares.

Abaixo, para vocês terem uma ideia, segue a foto original. É um copo-de-leite. É uma fotografia tirada sem qualquer filtro ou transformação, mas, na comparação com o resultado final, temos algo totalmente diferente.

Créditos da Imagem: Evelyn Postali

E aí, o que achou? Gostou do resultado da transformação?

Abraços a todos!

E Por Falar em Imagem…

Fotografia é um dos meus interesses diários. Se não é na busca por informação sobre alguma técnica, é lendo algum artigo, ou fotografando alguma coisa próxima. Essa fotografia é de uma flor de suculenta (Haworthia fasciata), feita com a EFS 60mm.

Créditos da Imagem: Evelyn Postali

Para fotografar as flores não uso tripé, mas é aconselhável, para não tremer na hora de clicar. Muitos usam temporizador, marcando os segundos. O tripé é um acessório necessário. Quando eu fotografo a lua, por exemplo, vez ou outra eu uso o tripé, que ajuda bastante na manutenção do foco.

Macrofotografia é o registro dos pequenos detalhes, às vezes, imperceptíveis a olho nu. Segundo os teóricos: Uma foto considerada Macro é aquela onde o objeto é registrado no mínimo em seu tamanho real, em proporção de pelo menos 1:1 e até 10:1, ou seja, entre o tamanho real e aproximando 10x do tamanho real. Acima disso (10:1), a fotografia já é considerada Microfotografia. LINK AQUI

Macrofotografia é um dos meus interesses. E há fotógrafos fantásticos nessa linha fotográfica. Vou deixar aqui alguns nomes e você acessam para visualizar a beleza dos detalhes.

Emre Can Alagöz (@emrecanalagoz

Patty Hankins (@hankinspatty)

acio Philip (@macrofotografia)

Danny Perez (@dannyperezphotography

Can Tunçer (@can__tuncer

Joni Niemelä (@joniniemela

Alberto Ghizzi Panizza (@albertoghizzipanizza

Bill Chu (@imjustabill

Créditos da Imagem: Evelyn Postali
Créditos da Imagem: Evelyn Postali

Nessa publicação, as três imagens foram feitas com a lente citada no texto.

Hoje não tem microconto…

Hoje não tem microconto…

YouPic, como diz o texto explicativo logo a seguir, é um lugar parar entusiastas da fotografia do mundo todo. É um site para se inspirar, aprender fotografia e mostrar seu trabalho, mesmo se for amador. Sou usuária desde 2014 e … Continuar lendo

Hoje não tem microconto…

Hoje não tem microconto…

“Você sabia que nem só de matas é feita a Amazônia?A artista @evelynpostali apresenta a complexidade da Amazônia. A riqueza da terra firme e a beleza do igapó, passando pela diversidade das águas e nos revelando os povos originários e suas lendas.” … Continuar lendo

E Por Falar em Imagem…

E Por Falar em Imagem…

Meu primeiro contato com uma câmera fotográfica foi na adolescência. Ganhei de presente uma Kodak Intstamatic 56x. Isso foi mais ou menos em 1977, se não me falha a memória. Era uma câmera de visor, da Kodak (Alemanha) e Kodak … Continuar lendo

Oto – Miniconto

Créditos da imagem: Evelyn Postali

Oto nasceu em um dia ensolarado e chorou até anoitecer. Depois, pegava no sono pela manhã, ao nascer do dia, quando os pais, exaustos, atracavam-se no batente.

Amava as frutas e quando criança, sua mãe admirava-se com seu paladar, muito diferente dos filhos de suas amigas. O tal ponto positivo contrabalançava os hábitos noturnos.

A rotina da casa foi alterada em função do pequeno. O pai, encontrou um trabalho noturno e a mãe, adaptou-se às exigências tornando-se produtora de eventos, compatibilizando horários.

Com ouvido absoluto, iniciou-se na música. Transposições de harmonias, desarmonias, composições além do mais contemporâneo. O professor admirou-se e, tempos depois, o discípulo superou o mestre.

Em sala de aula, dormia ouvindo a professora e a dificuldade de aprendizado diurno foi superada com aulas extraclasse no vespertino e noite, onde sua genialidade expandiu-se e superou o tempo escolar normal, entrando precocemente para a universidade.

Apesar de recluso, ganhou amigos também ‘estranhos’ aos olhos da sociedade. Vestiam-se de preto, pintavam os olhos, tatuavam o corpo. Separou-se da família ao completar 21.

Oto desapareceu em uma noite, no verão de 69, na beira de um rio, perto de sua cidade natal, onde o grupo acampava. Dos relatos colhidos pelos investigadores, o mais estranho foi de Rúbia. A moça afirmou ter visto Oto ser alçado pelo bando de morcegos e sumir na escuridão da floresta. Mergulhadores estenderam as buscas para além dos limites possíveis. Policiais e grupos auxiliares percorreram a extensão da floresta durante uma semana ininterrupta. Cartazes com a imagem de Oto ainda podem ser encontrados nas delegacias da região e em publicações de familiares e amigos.

Poema

Pão e Osso

De olhar doce e atento,
observa o mundo que passa perto.
Já brincou, quem sabe não,
quem sabe é o tempo.
É preciso ser esperta.
Passa a vida ali, no sossego,
guardando os caminhos,
no relento.
Se ajeita como pode,
no abandono,
sem alvoroço.
Outro já foi seu dono,
carregado sabe como.
Contudo, não se queixa.
A vida é um pedaço de pão ou osso.


Lembrança de quem se foi (2013). Paquita, guardiã da casa da curva da estrada.

Pode ser uma imagem em preto e branco de cão

Poema

Créditos da imagem: Evelyn Postali

Prepare o dia, uma manhã plena.
Prepare o altar em almas peregrinas,
À soma de nossos cantos,
Nobres vozes em saudação.
Que ninguém duvide de nossa descrença
Ou de nossa religião,
Porque a vida, tomamos como longa,
Em depósitos, em migalhas.
Prepare o dia, a manhã não falha.
Prepare o altar em sinal de salvação
De corações solitários e estranhos,
A buscar a segurança da oração.
Que ninguém exija exíguas mortalhas
Ou graças de absolvição,
Porque a vida nos joga de volta
Contra nossas próprias muralhas.

Nessa manhã…

Créditos: Evelyn Postali

Nada posso dizer

Senão o que não me cabe

O que não me acaba

O que me consome.

Destino.

Nada posso lembrar

Senão o que me alimenta

O que agarra minha alma

O que supera o meu tempo.

Liberdade.

Nada posso dizer

Além daquilo que assimilo

Dos limites que ultrapasso

Da vida ainda insistente.

Nessa manhã de setembro

Respiro.

———

Fino, estranho, inacabado, é sempre o destino da gente – João Guimarães Rosa

Asas – Miniconto

― Empreste-me suas asas para que eu conheça as alturas e percorra, mais veloz, as distâncias, passando por cima do arvoredo e das casas.

O Gato fez a proposta em uma manhã preguiçosa de verão, debaixo da laranjeira, entre as pedras e flores da dona Nô. Todos os dias observava os pássaros das redondezas. Ambicionava as asas, coisa em falta desde nascença. Questionava-se sobre a injustiça de alguns terem recebido instrumento tão precioso e não terem pretensão maior além de apenas voar de um lado para outro, em vida tão simples, tão comum.

A avezinha inclinou a cabeça em gesto delicado, atenta ao falar manso daquele bichinho peludo, de olhar encantador.

― Então ― recebendo o silêncio como um ‘não’ ―, ensine-me a voar, Passarinho. Sou aluno aplicado; aprendo fácil.

 

IMG_3939 - Cópia

― Se quer mesmo aprender a voar deve saber que o segredo do voo não está nas asas.

― Se não está nas asas, onde está?

― Está dentro de você ― respondeu o Passarinho.

― Que tipo de professor de voo é você, afinal? ― e deu um salto. Agarrou-se na madeira da grade, afugentando a ave.

De cima da cerca, ficou a observar o voo e a desejar as asas.

Créditos das Imagens: Evelyn Postali

Área 28 – Hub Criativo

Área 28 – Hub Criativo

Área28 é um coletivo cultural (Hub Cultural) que apoia e desenvolve diversas iniciativas na área da Cultura. Atualmente, a Área28 articula as ações de três empresas que, desde 2018, desenvolve projetos em Antônio Prado e região. Projetos na área de … Continuar lendo

Siga-me!

Siga-me!

Sobre mim? Nasci em Antônio Prado, uma pequena cidade serrana no Rio Grande do Sul. Sou professora de Arte e História da Arte para alunos do Ensino Fundamental Séries Finais e Ensino Médio, e de iniciação musical (piano) para diferentes … Continuar lendo