Microcontos 71-75

Microcontos 71-75

71 Enquanto escrevia o capítulo final, o cheiro almiscarado perpetuou a lembrança da visita à catacumba do pai. Em gesto iracundo, totalmente avesso ao que pretendia, matou outra vez. Dessa feita, o personagem principal. Sentou-se à janela, para contemplar as … Continuar lendo

O homem que lia na privada

O homem que lia na privada

Atravessava a praça conduzindo o carrinho, passando pelo chafariz de pedra, espantando os pombos. A população já se acostumara àquelas aves. Defecavam por toda a parte. As pestes davam a ele trabalho dobrado. Queria poder dar um fim àquelas criaturas … Continuar lendo

Divulgação

Tenho escrito microcontos.

Já faz algum tempo, junto micronarrativas de momentos peculiares de reflexão. A ilustração, antes através de fotografias de minha autoria, muitas vezes não atinge a representação que o texto induz. Por isso, decidi por ilustrar através de desenho e pintura.

O processo é longo. Os microcontos são publicados aqui, ora individualmente, ora em grupos de 5. A estimativa para o término é 2018, muito possivelmente, depois da metade do ano.

Essa é uma amostragem do material.

No processo de trabalho, tenho a construção da moldura (linhas irregulares), o desenho à lápis (rascunho), o desenho com nanquim (caneta) e a pintura ainda não definida.

Divulgação

Divulgação

Fazia tempo, tinha essa intenção insana de transcrever para outra língua alguns dos meus contos. Creio que, todos os autores, novos, experientes, de hoje, de ontem, têm esse peculiar desejo – ver seus textos escritos em outra língua, muitas vezes, … Continuar lendo

Pra baixo todo santo ajuda, pra cima a coisa toda muda

Pra baixo todo santo ajuda, pra cima a coisa toda muda

  Dorival chegou em casa com os ossos moídos. Um dia de trabalho de cão e um engarrafamento de quase duas horas. Quer mais? Sentia o peso da jornada da semana inteira. Era sexta-feira. O corpo mal se sustentava. Desgraçado … Continuar lendo

Desconstrução

Desconstrução

  “O trabalho dessa noite não será fácil, pensa enquanto sobe os degraus da Abadia de Westminster numa peregrinação silenciosa e solitária. Ao chegar ao topo, retira seu chapéu e capote encharcados devido à chuva de poucos minutos atrás. Após … Continuar lendo

Contemporâneo (Evelyn Postali)

O ilegítimo invadiu o castelo com a Plenitude nas mãos. A esperteza era a lei, era sua espada. Ele não renunciaria. Quem quisesse adoçar a vida com a leveza da verdade, que ocupasse outras terras, que se mudasse. O povo que aguentasse o peso negativo do golpe, o açoite escancarado da corrupção, o corte da guilhotina das mudanças.

Fonte: Contemporâneo (Evelyn Postali)

Número

Número

  Disfarçou um olhar sereno e pronunciou um ‘sim’ quase calado. Não tiraria aquele sapato por nada. O pé que aguentasse com humildade o aperto insuportável e frio do cristal. A sofreguidão não duraria para sempre, afinal, estava se casando … Continuar lendo

O poder do Amor

O poder do Amor

O gambá morreu ao salvar a fêmea e a prole do atropelamento. Chegando ao Céu, bateu na porta de forma humilde.  Na terra, tão desprezado, encolhia seu espírito, apesar de não se envergonhar da origem. O moço que abriu o grande portão olhou-o … Continuar lendo

Número (Evelyn Postali)

Número. Microconto. 5 palavras.

Micro Estórias

Disfarçou um olhar sereno e pronunciou um ‘sim’ quase calado. Não tiraria aquele sapato por nada. O pé que aguentasse com humildade o aperto insuportável e frio do cristal. A sofreguidão não duraria para sempre, afinal, estava se casando com o príncipe.

Ver o post original

São Nicolau

São Nicolau

  O velocímetro marcava vinte e cinco quilômetros por hora. Acionou os freios desacelerando ainda mais o veículo quando avistou a luz vermelha. O cruzamento estava deserto. Bocejou. Estava mais escuro que o habitual. Olhou para seu relógio. Ligou o … Continuar lendo

Poema

Poema

Incêndios Visíveis (Evelyn Postali) Não temos todo o tempo do mundo. Nossa vida, desamparada e capenga, Afunda nas incertezas permitidas. É tarde para atiçar o fogo, o vermelho é líquido. É tarde, também, para nos afogarmos. E no olhar fundo, … Continuar lendo